Maria do Rosário pede que Ministério da Defesa explique caso do "aerococa"

Prisão de um segundo sargento da FAB que integrava a comitiva do presidente Jair Bolsonaro com 39 quilos de cocaína em um aeroporto de Sevilha, na Espanha, levou a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) a pedir que o Ministério da Defesa preste esclarecimentos sobre o caso

247 - A prisão de um segundo sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) que integrava a comitiva do presidente Jair Bolsonaro com 39 quilos de cocaína em um aeroporto de Sevilha, na Espanha, levou a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) a protocolar um requerimento pedindo que o Ministério da Defesa preste esclarecimentos sobre o caso. 

“Protocolei requerimento de informações ao min. da defesa com uma série de questionamentos sobre o caso das drogas encontradas no avião da comitiva de Bolsonaro. Quais os nomes dos integrantes da missão, inclusive do sargento acusado, e motivo da alteração no trajeto dos voos”, postou a parlamentar em sua conta no Twitter. 

Em fevereiro deste ano, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro, divulgou um vídeo, acusando os governos do PT de terem feito uso de aviões ad FAB para o transporte porque a prática seria “recorrente na Venezuela, que é um pais que o PT sempre apoiou” (leia no Brasil 247). 

Confira o Twitter de Maria do Rosário sobre o assunto. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247