Marilena Chauí sobre Trump e Bolsonaro: “Modelo mafioso de gestão”

A filósofa Marilena Chauí comentou sobre o chamado “novo totalitarismo” dos governos de Donald Trump (EUA), Viktor Orbán (Hungria) e Jair Bolsonaro. De acordo com a estudiosa, não há mais a figura de um político nesses países, mas sim a de um gerente ou gestor. "Os gestores atuam como gangsteres, governando por meio do medo”, disse

247 - A filósofa e professora emérita da Universidade de São Paulo (USP), Marilena Chauí, comentou sobre o chamado “novo totalitarismo” dos governos de Donald Trump (Estados Unidos), Viktor Orbán (Hungria) e Jair Bolsonaro. De acordo com a estudiosa, não há mais a figura de um político nesses países, mas sim a de um gerente ou gestor.

“Os gestores atuam como gangsteres, governando por meio do medo", disse a filósofa em debate na Fundação Perseu Abramo, nesta segunda-feira (12).

A docente vê tal prática como uma “gestão mafiosa que opera pela ameaça e oferece proteção aos ameaçados, exigindo em troca a lealdade”. 

Chauí também chamou atenção para a figura dos gurus, ou conselheiros, nestes governos. Steve Bannon, em relação a Donald Trump,  e Olavo de Carvalho, no caso de Bolsonaro. 

"É um padrão, um modelo de funcionamento, um modelo mafioso de gestão", explicou.


Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247