Marina critica acordo de Alckmin com o centrão

ré-candidata da Rede, Marina Silva criticou nesta segunda-feira, 23, o acordo do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, com o chamado centrão, bloco de partidos que une DEM, PP, PRB, PR e SD; "O condomínio do Alckmin é o condomínio que era da Dilma em 2014. Com uma diferença, a Dilma tinha 12 minutos de 30 minutos do horário eleitoral. O Alckmin tem 10 de 20 minutos", afirmou. "Fizeram um serviço com a Dilma e o Temer e agora acharam um novo condomínio para chamar de seu", disse ela 

Marina critica acordo de Alckmin com o centrão
Marina critica acordo de Alckmin com o centrão (Foto: Ándre Carvalho/CNI)

247 - Pré-candidata da Rede, Marina Silva criticou nesta segunda-feira, 23, o acordo do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, com o chamado centrão, bloco de partidos que une DEM, PP, PRB, PR e SD.

Marina comparou o acordo feito por Alckmin com a aliança que elegeu Dilma Rousseff para a presidência em 2014, garantindo à petista quase metade do tempo da propaganda eleitoral na televisão.

"O condomínio do Alckmin é o condomínio que era da Dilma em 2014. Com uma diferença, a Dilma tinha 12 minutos de 30 minutos do horário eleitoral. O Alckmin tem 10 de 20 minutos", afirmou. "Fizeram um serviço com a Dilma e o Temer e agora acharam um novo condomínio para chamar de seu", disse ela.

Nas últimas semanas, o grupo de Marina trabalhou para atrair algum partido que lhe garantisse mais do que os 12 segundos aos quais a Rede tem direito. No entanto, tanto o PV quanto o PPS tendem a abrir mão de se aliar com Marina.

A pré-candidata, no entanto, deve contar com apoios isolados dentro desses partidos. Na convenção estadual do diretório paulista do PV, realizada no último sábado, Eduardo Jorge, candidato a presidente em 2014, anunciou que irá apoiar Marina. No PPS, o senador Cristovam Buarque é visto como um dos defensores da ex-senadora.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247