Marina: retaliações à Amazônia só vão aumentar se Bolsonaro não mudar visão retrógrada

Ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva lamentou a decisão da Noruega, anunciada nesta quinta-feira, 15, de suspender o repasse de R$ 133 milhões, destinados ao Fundo Amazônia; "O presidente e o Ministro do Meio Ambiente continuam fazendo o desserviço de atacar quem historicamente tem ajudado o país", disse Marina pelo Twitter

247 - A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva criticou Jair Bolsonaro e o ministro Ricardo Salles pela decisão da Noruega, anunciada nesta quinta-feira, 15, de suspender o repasse de R$ 300 milhões de coroas norueguesas, equivalente a cerca de R$ 133 milhões, destinados ao Fundo Amazônia. 

"Ou o governo repensa sua postura retrógrada, ou as retaliações só tendem a aumentar. O presidente e o Ministro do Meio Ambiente continuam fazendo o desserviço de atacar quem historicamente tem ajudado o país a proteger o patrimônio ambiental brasileiro", disse Marina pelo Twitter. 

A Noruega é o maior financiador do fundo de proteção da Amazônia tendo doado cerca de R$ 3,69 bilhões para utilização em projetos de conservação ambiental em dez anos. Decisão ocorre pouco tempo depois de a Alemanha suspender o repasse de R$ 155 milhões, destinados a projetos de preservação ambiental no Brasil (leia mais no Brasil 247).


Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247