Marina Silva critica desmatamento: situação foge do controle

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva bate duro na política ambiental do governo Jair Bolsonaro; "Estamos indo para uma situação que foge do controle"; segundo a ex-presidenciável, o acordo comercial entre União Europeia e Mercosul "não será ratificado" se o governo não respeitar o compromisso de combate ao desmatamento

(Foto: Reprodução)

247 - A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, candidata da Rede-AC à presidência da República em 2018, bate duro na política ambiental do governo Jair Bolsonaro. 

"Estamos indo para uma situação que foge do controle. O desmatamento está crescendo desde 2013, mas o aumento significativo que levou 2017 e 2018 a serem os anos de maior crescimento em uma década é resultado do discurso do governo desde a corrida presidencial. Durante a campanha o atual presidente sinalizava que se eleito iria flexibilizar a fiscalização. Essa colocação fez com que o desmatamento aumentasse mesmo antes desse governo assumir", disse ela ao jornal O Estado de S.Paulo

"Além disso, não há sinal de fortalecimento do sistema de conservação. Pelo contrário, fiscais e órgãos de controle e comando estão sendo vulnerabilizados por um processo de desconstrução institucional, política e simbólica", acrescentou. 

Segundo a ex-presidenciável, o acordo comercial entre União Europeia e Mercosul "não será ratificado se o governo continuar com as práticas e com o discurso de que não vai respeitar o compromisso brasileiro de combater o desmatamento". 

"A pressão pode trazer benefícios à medida que o agronegócio se sentir ameaçado. No início do governo, o Ministério do Meio Ambiente só não foi extinto porque o próprio setor se contrapôs, pois isso poderia prejudicar suas exportações para o mercado europeu que tem exigências relacionadas à sustentabilidade e isso poderia gerar algum prejuízo".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247