Mauro Lopes: escândalo atinge casal Bolsonaro

Integrante do coletivo Jornalistas pela Democracia, o editor Mauro Lopes gravou um novo vídeo; agora sobre a revelação explosiva de que não apenas um dos filhos de Bolsonaro, Flávio, e sua mulher, Michelle, estão envolvidos com o esquema de dinheiro movimentado pela família Queiroz: o caso chegou ao gabinete do presidente eleito; a filha do PM que parece funcionar como caixa ilegal da família era funcionária do gabinete de Bolsonaro na Câmara; pai e filha foram exonerados no mesmo dia, 15 de outubro, entre o primeiro e o segundo turno das eleições; o clã Bolsonaro foi avisado? 

Mauro Lopes: escândalo atinge casal Bolsonaro
Mauro Lopes: escândalo atinge casal Bolsonaro

Jornalistas pela Democracia – Integrante do coletivo Jornalistas pela Democracia, o editor Mauro Lopes gravou um novo vídeo; agora sobre a revelação explosiva de que não apenas um dos filhos de Bolsonaro, Flávio, e sua mulher, Michelle, estão envolvidos com o esquema de dinheiro movimentado pela família Queiroz: o caso chegou ao gabinete do presidente eleito. Nathalia, a filha do PM Fabrício José Carlos de Queiroz, que parece funcionar como caixa ilegal da família era funcionária do gabinete de Bolsonaro na Câmara; pai e filha foram exoneados no mesmo dia, 15 de outubro, entre o primeiro e o segundo turno das eleições; o clã Bolsonaro foi avisado? 

Confira o vídeo de Mauro Lopes e apoie os Jornalistas pela Democracia:

O jornalista Mauro Lopes dois artigos nesta quinta (6) e sexta-feira (7) que anteciparam a relevância do relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Leia um trecho do artigo desta quinta, sob o título "O começo do fim dos Bolsonaro: aparece o rastro do dinheiro": Quando o governo de Fernando Collor começou a acabar? Quando tornou-se público que Paulo César Farias (o PC Farias), o tesoureiro de sua campanha presidencial, era também o caixa dos gastos da família Collor. Quando Temer acabou de vez como presidente com algum poder? Quando apareceu o "coronel Lima" (João Baptista Lima Filho), que cumpre a mesma função que já foi a de PC Farias. O novo governo nem começou, mas já apareceu o PC Farias e o coronel Lima da família Bolsonaro, que estava lotado no gabinete de Flávio Bolsnonaro na Assembleia Legislativa do Rio. O nome dele é Fabrício José Carlos de Queiroz, policial militar como o caixa de Temer, um "faz tudo", como acontece muito nessas situações - misto de assessor parlamentar, motorista, guarda-costas e, claro, o cara da grana -a íntegra aqui.

Leia um trecho do artigo desta sexta, sob o título "Em um dia, escândalo já chega a Jair Bolsonaro e envolve ex-assessora": A relação dos Queiroz com os Bolsonaro é ainda mais antiga e em tudo lembra a relação de grande intimidade entre outros "caixas" de políticos, especialmente a relação de Paulo César Farias (PC Farias) com Fernando Collor e de João Baptista Lima Filho (coronel Lima) com Michel Temer. Relações de longa duração e prestação de serviços, com PC, coronel Lima e o PM Queiroz com verdadeiros "faz tudo". A história da relação Bolsonaro-Queiroz aproxima-se de duas décadas e mais complexa que um simples vínculo empregatício do PM na Assembleia Legislativa do Rio.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247