MBL surta e quer processar Gleisi por violar segurança nacional

Assanhado com a eleição do extremista Jair Bolsonaro, o MBL (Movimento Brasil Livre) retornou à sua atuação pré-impeachment e voltou a enfileirar chicanas jurídicas para chamar a atenção da imprensa; a justificativa da vez é a de que a presidenta do PT Gleisi Hoffmann violou o Artigo 8 da Lei de Segurança Nacional, que afirma que é crime "entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil"

MBL surta e quer processar Gleisi por violar segurança nacional
MBL surta e quer processar Gleisi por violar segurança nacional

247 - Assanhado com a eleição do extremista Jair Bolsonaro, o MBL (Movimento Brasil Livre) retornou à sua atuação pré-impeachment e voltou a enfileirar chicanas jurídicas para chamar a atenção da imprensa. A justificativa da vez é a de que a presidenta do PT Gleisi Hoffmann violou o Artigo 8 da Lei de Segurança Nacional, que afirma que é crime "entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil". 

O MBL acaba fazendo, na verdade, uma autocrítica, já que quem tem entrado em negociação para desestabilizar governos soberanos é o próprio governo brasileiro, cuja base parlamentar tem o MBL (representado em partidos como o DEM) como um de seus apoiadores. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo ainda destaca fala do advogado do MBL, Rubinho Nunes: "a postura da Gleisi como presidente do PT e seu alinhamento com o Nicolás Maduro, bem como as críticas ao Grupo de Lima, ao qual o Brasil é signatário, acentuaram a hostilidade do ditador venezuelano ao governo brasileiro". 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247