MBL tenta impedir na Justiça que Alexandre Ramagem assuma a PF

"Incontestável o interesse pessoal do Presidente da República em substituir o Diretor da Polícia Federal", diz a ação do MBL, apoiador do golpe de 2016 que abriu uma crise institucional sem precedentes no Brasil e, por consequência, impôs uma agenda baseada no entreguismo, e no corte de direitos e investimentos

Alexandre Ramagem
Alexandre Ramagem (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado Rubens Alberto Gatti Nunes Filho, coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), protocolou na 6ª Vara Federal Cível da Justiça Federal do Distrito Federal uma ação para tentar impedir que o delegado Alexandre Ramagem assuma a Diretoria-Geral da Polícia Federal. Ex-Abin, foi assumiu nesta terça-feira (28) a corporação. Também foi segurança de campanha de Jair Bolsonaro e é amigo do vereador Carlos Bolsonaro.

"Incontestável o interesse pessoal do Presidente da República em substituir o Diretor da Polícia Federal a fim de nomear um quadro que atendesse aos seus interesses espúrios, pudesse fornecer informações sigilosas e, até mesmo, alterar a condução de processos", diz a ação, que cita as acusações de do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro. Em coletiva de imprensa na sexta-feira (24), o ex-juiz afirmou que Bolsonaro queria interferir na PF. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247