Médico de Dilma é contra programa do governo

Cardiologista Roberto Kalil Filho diz ser 'terminantemente' contrário à contratação de estrangeiros para atendimento em hospitais no interior do Brasil: "Não adianta jogar os médicos [num hospital] se não houver estrutura. O médico pode ser da China, da Lua. Se não tiver seringa, se não tiver raio x, ele não vai conseguir atender ao paciente". Ele teria participado de pelo menos uma reunião com o governo para discussão do modelo

Médico de Dilma  é contra programa do governo
Médico de Dilma é contra programa do governo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O médico pessoal da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também se posicionou contra o programa ‘Mais Médicos’ lançado esta semana pelo governo.

O cardiologista Roberto Kalil Filho se disse terminantemente contra a contratação de estrangeiros para atendimento em hospitais no interior do Brasil: "Não adianta jogar os médicos [num hospital] se não houver estrutura. O médico pode ser da China, da Lua. Se não tiver seringa, se não tiver raio x, ele não vai conseguir atender ao paciente", disse à Folha.

O programa ‘Mais Médicos’ inclui também a obrigatoriedade de um estágio de dois anos na rede do SUS, após a conclusão da faculdade de Medicina, para a obtenção do diploma.

"Se os governos não conseguem há 30 anos melhorar as condições de trabalho, não é mandando médico para o extremo norte que vão resolver o problema", afirmou.

Segundo Kalil, a temporariedade da contratação e a garantia de que os estrangeiros não poderão ser transferidos amenizam sua resistência --por não tirar "emprego do médico brasileiro".

Sua opinião já teria sido manifestada até para o ministro Alexandre Padilha (Saúde) e em reunião com a presidente Dilma. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247