Mello Franco: Bolsonaro antecipa o jogo de 2022

“Era de se esperar, pelo discurso de posse, que Jair Bolsonaro mantivesse o tom de campanha ao se instalar no Planalto. Mas não estava no script que ele anteciparia tanto a próxima disputa, como se o país já estivesse sintonizado em 2022”, diz o jornalista Bernardo Mello Franco

247 - “Era de se esperar, pelo discurso de posse, que Jair Bolsonaro mantivesse o tom de campanha ao se instalar no Planalto. Mas não estava no script que ele anteciparia tanto a próxima disputa, como se o país já estivesse sintonizado em 2022”, diz o jornalista Bernardo Mello Franco.

“O presidente levou pouco mais de três meses para rasgar a promessa de não concorrer a outro mandato” e “desde então, a autopromoção eleitoral se tornou mais frequente e mais explícita”, observa Mello Franco. “Nas últimas semanas, Bolsonaro abriu uma nova etapa da campanha antecipada. Passou a alvejar diretamente possíveis adversários no campo antipetista. Entraram na mira o governador paulista João Doria e o apresentador Luciano Huck, que voltou a desfilar como presidenciável”, afirma. 

“Ao antecipar a campanha, o presidente tenta conter a fuga de eleitores desiludidos. Ao mesmo tempo, joga luz sobre os concorrentes e periga criar novos atritos no Congresso. Muita coisa deve acontecer até 2022, mas Bolsonaro já deixou claro que teremos mais três anos de tiroteio eleitoral”, avalia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247