Mello Franco: Weintraub virou caso de polícia

O jornalista Bernardo Mello Franco afirma, que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, “usa o cargo para ofender e fabricar polêmicas" e que ele "virou caso de polícia. Investigado por racismo, teve que depor ontem à PF. Valentão na internet, preferiu ficar em silêncio diante do delegado"

Bernardo Mello Franco e Abraham Weintraub
Bernardo Mello Franco e Abraham Weintraub (Foto: Reprodução | Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Bernardo Mello Franco afirma, em sua coluna no jornal O Globo, que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, “nunca escondeu a que veio. É um provocador profissional, disposto a prejudicar milhões de estudantes para fazer guerrilha ideológica”. “Desde que tomou posse, ele usa o cargo para ofender e fabricar polêmicas. No pouco tempo que sobra, dedica-se a torturar a língua portuguesa”, diz Mello Franco.

“Depois de perseguir professores e estudantes, Weintraub conseguiu a façanha de criar atritos diplomáticos com China e Israel. Ele insultou o maior parceiro comercial do Brasil com uma postagem de cunho xenófobo, em que debochava da dicção dos imigrantes chineses. Na semana passada, irritou os israelenses ao comparar uma operação contra blogueiros de aluguel à Noite dos Cristais, que marcou o início do massacre de judeus na Alemanha nazista”, ressalta.

Mello Franco destaca, ainda, que “o ministro virou caso de polícia. Investigado por racismo, teve que depor ontem à PF. Valentão na internet, preferiu ficar em silêncio diante do delegado”. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247