Mensalão não atingirá o governo "em hipótese nenhuma"

Ministro da Justiça garante que o julgamento da Ação Penal 470 no STF "é uma questão que afeta ao Poder Judiciário"

Mensalão não atingirá o governo "em hipótese nenhuma"
Mensalão não atingirá o governo "em hipótese nenhuma" (Foto: RENATO ARAUJO/ABr )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Yara Aquino e Carolina Gonçalves, da Agência Brasil – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (8) que o governo não será atingido "em hipótese nenhuma" pelo julgamento do mensalão. A orientação da presidenta Dilma Rousseff, que vem sendo explicitada por ministros, é de que o julgamento não deve interferir na rotina do governo e todos devem seguir trabalhando rigorosamente.

"É uma questão que afeta ao Poder Judiciário e o governo, em nenhum momento, será atingido por nenhuma decisão que for tomada pelo Poder Judiciário. Vivemos em um estado de Direito, portanto, o Executivo tem seu papel e o Judiciário o seu", disse o ministro, antes de participar da cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Respostas a Desastres Naturais.

Cardozo negou também que a cerimônia de hoje, que reúne mais de dez ministros do governo e governadores, seja uma mostra de que o governo não está parado durante o período de julgamento do mensalão. "Este tipo de ato é normal do governo. Temos atos cotidianos que levam a presidenta [Dilma Rousseff] e ministros a comparecerem para colocar em público políticas governamentais", disse em resposta aos jornalistas.

Ontem (7), o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que ficará decepcionado em quem apostar no julgamento do mensalão como forma de desgaste do projeto político do governo e prejuízo eleitoral no pleito de outubro. Carvalho informou que a presidenta Dilma Rousseff orientou a equipe a seguir trabalhando com rigor e que "ninguém perca um minuto do seu trabalho vendo ou acompanhando o processo" ou se informando sobre o assunto nas horas vagas.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email