Mercadante: “Golpistas estão na lata do lixo da história”

Ministro da Educação lembra de movimentos golpistas contra Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart e diz que os golpistas desses episódios foram parar "na lata do lixo da história"; durante ato no Palácio do Planalto pela Educação, Aloizio Mercadante destacou que "o golpe sempre busca uma tentativa de legalidade", mas que "é sempre uma hipocrisia"; "Os golpistas estão prestando uma grande homenagem à sua honra e à sua história", disse ele à presidente Dilma

Ministro da Educação lembra de movimentos golpistas contra Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart e diz que os golpistas desses episódios foram parar "na lata do lixo da história"; durante ato no Palácio do Planalto pela Educação, Aloizio Mercadante destacou que "o golpe sempre busca uma tentativa de legalidade", mas que "é sempre uma hipocrisia"; "Os golpistas estão prestando uma grande homenagem à sua honra e à sua história", disse ele à presidente Dilma
Ministro da Educação lembra de movimentos golpistas contra Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart e diz que os golpistas desses episódios foram parar "na lata do lixo da história"; durante ato no Palácio do Planalto pela Educação, Aloizio Mercadante destacou que "o golpe sempre busca uma tentativa de legalidade", mas que "é sempre uma hipocrisia"; "Os golpistas estão prestando uma grande homenagem à sua honra e à sua história", disse ele à presidente Dilma (Foto: Gisele Federicce)

247 – O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, destacou movimentos golpistas vivenciados na história brasileira, contra Getúlio Vargas, Juscelino Kubitscheck e João Goulart, e afirmou que os golpistas desses episódios foram parar "na lata do lixo da história".

"Aonde estão os golpistas? Na lata do lixo da história", disse Mercadante, em seu discurso durante ato pela Educação no Palácio do Planalto. "O golpe sempre busca uma tentativa de legalidade", acrescentou o ministro da Educação. Mas "o golpe é sempre uma hipocrisia", completou.

Dirigindo-se à presidente Dilma Rousseff, presente no ato, ele avaliou que "os golpistas estão prestando uma grande homenagem à sua honra e à sua história", uma vez que não foi encontrado nenhum crime de responsabilidade contra a mandatária, apesar da procura.

Para ele, "longe de trazer estabilidade", o processo de impeachment, se aprovado, "vai criar tensões" no País. "Todos os governos que começam com golpe, terminam com tortura, com medo", alertou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247