Mercadante: prisões são para abafar Vaza Jato e Glenn está sob risco

O ex-ministro Aloizio Mercadante que o jornalista do Intercept responsável pela Vaza Jato corre risco; “É só ver o que aconteceu com o Lula, com a Dilma e com várias lideranças e companheiros do movimento popular. Evidente que ele corre risco” , diz Mercadante; neste sábado, Jair Bolsonaro ameaçou prender Glenn Greenwald

247 - O ex-ministro-chefe da Casa Civil, da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação Aloizio Mercadante falou à TV 247 sobre a prisão dos supostos “hackers” que teriam invadido celulares de autoridades e vazado informações ao jornalista Glenn Greenwald, responsável pela série de reportagens  da Vaza Jato. Para ele, as prisões fazem parte de uma tentativa de “abafar o caso” e salientou que Greenwald agiu dentro da lei ao divulgar os diálogos.

Mercadante disse que as forças democráticas e a imprensa devem dar força a novas divulgações da Vaza Jato e fez questão de lembrar que a divulgação de informação e o sigilo de fontes são direitos constitucionais do jornalista e devem ser garantidos pela sociedade. “A divulgação de informação é um princípio constitucional. O sigilo de fonte é um princípio constitucional assegurado a qualquer jornalista e qualquer veículo de imprensa no Brasil. Eles estão tentando abafar o caso. As forças democráticas, a imprensa verdadeiramente livre deste país tem que continuar assegurando a divulgação das informações, apurar com rigor, com direito de defesa e com toda a profundidade o que aconteceu na Lava Jato”, defendeu o ex-ministro. 

Ele enfatiza que a operação “quebrou empresas, destruiu a vida de pessoas e pune injustamente quem não deveria ser punido”, em referência à condenação e prisão arbitrária do ex-presidente Lula. 

Risco 

Para o ex-ministro, o Estado Democrático de Direito no país não está plenamente assegurado e o jornalista Glenn Greenwald corre risco. Ele comparou a situação com o golpe de 2016 contra a ex-presidente Dilma, a prisão arbitrária de Lula e de lideranças de movimentos populares. “Ele corre risco sim, é só ver o que aconteceu com o Lula, com a Dilma e com várias lideranças e companheiros do movimento popular. Evidente que ele corre risco. Eu acho que ele tem um respaldo internacional que talvez nenhum outro jornalista tem”. 

Mercadante alertou que, mesmo que as informações tenham origem de um hackeamento, o jornalista agiu dentro da lei ao divulgar os materiais. “Eu insisto: uma coisa é a discussão sobre quem obteve a informação, outra questão é quem divulgou. Ele divulgou as informações e isto está totalmente amparado pela Constituição brasileira”. 

Durante cerimônia de formatura de paraquedistas neste sábado (27), no Rio de Janeiro, o presidente Jair Bolsonaro fez ataque homofóbico a Greenwald e ao deputado David Miranda. "Malandro, para evitar um problema desse, casa com outro malandro e adota criança no Brasil. Ele não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil" (leia mais no Brasil 247). 

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247