Ministério da Saúde é mais complexo que curso de inglês, diz ex-secretário da pasta a Wizard

"A gestão do Ministério da Saúde é muito mais complexa do que administrar curso de inglês" - a frase é de João Gabbardo, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde, um dos nomes mais respeitados no segmento, endereçada a Carlos Wizard, futuro secretário de Tecnologia da pasta, que ficou bilionário vendendo seu curso de inglês para um grupo estrangeiro

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 247 - João Gabbardo, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde e braço-direito do então ministro Luiz Henrique Mandetta, deu uma resposta dura para Carlos Wizard, futuro secretário de Tecnologia da pasta que está alterando a contagem de mortes pelo coronavírus: "A gestão do Ministério da Saúde é muito mais complexa do que administrar curso de inglês". Wizard, que quer recontar os mortos pela Covid-19, alegando erros, foi o dono da rede de cursos de inglês Wizard e ficou bilionário ao vender o negócio para um grupo estrangeiro em 2013.

Wizard e Bolsonaro estão censurando as informações sobre a pandemia há tres dias e, agora, decidiram mudar a metodologia de contagem dos mortos pelo vírus com o objetivo de esconder os números verdadeiros. Com a alteração na contagem, o Brasil, que foi apontado como péssimo exemplo no combate ao coronavírus até por Donald Trump, deverá se isolar ainda mais na cena internacional.

Gabbardo era responsável pela compilação e divulgação dos dados relativos ao coronavírus ao lado do secretário de Vigilância, Wanderson de Oliveira. Havia a expectativa de que ele pudesse ser realocado em outra área, já que trabalhava na pasta da Saúde havia mais de 40 anos, mas ele foi demitido no processo de desmontagem do Ministério da Saúde promovido por Bolsonaro. Desde 27 de maio, Gabbardo é o secretário-executivo do Centro de Contingência do Combate ao Coronavírus em São Paulo..

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247