Ministério do Meio Ambiente corta verba para combate a incêndios em 2020

Apesar da crise deflagrada pelas queimadas na Amazônia, ameaçada de devastação pela política ambiental irresponsável de Jair Bolsonaro e seu ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, as verbas orçamentárias para a prevenção e o controle de incêndios florestais sofrerão um corte de 34% em 2020 comparando-se com o ano em curso

(Foto: AVN)

247 - Apesar da crise deflagrada pelas queimadas na Amazônia, ameaçada de devastação pela política ambiental irresponsável de Jair Bolsonaro e seu ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, as verbas orçamentárias para a prevenção e o controle de incêndios florestais sofrerão um corte de 34% em 2020 comparando-se com o ano em curso.  As informações são da jornalista Renata Vieira, em reportagem no jornal O Globo.    

A medida faz parte da política de arrocho fiscal do governo Bolsonaro, que prevê uma queda de 10% nos recursos destinados ao Ministério do Meio Ambiente.   

Estes cortes nas verbas destinadas ao combate aos incêndios agravam a restrição orçamentária imposta já em 2019, ano em que o MInistério do Meio Ambiente contingenciou 29,6% do orçamento deste ano voltado ao tema.   

O dinheiro serve para contratar brigadistas, alugar aeronaves, veículos e equipamentos, além de pagar as diárias dos combatentes, entre outras ações.  

Na avaliação de servidores do Ibama ouvidos pelo Globo em condição de anonimato, a previsão de um valor ainda menor para o tema põe em risco a capacidade do órgão de prevenir novas ondas de incêndios.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247