Ministro da Educação abre guerra contra universidades

O ministro Abraham Weintraub, da Educação, já iniciou o processo de asfixia das universidades federais, com o objetivo de abrir caminho para a privatização do ensino superior. Segundo ele, as universidades que provocarem "balbúrdia" terão suas verbas cortadas. Na mira do obscurantista Weintraub, estão a Universidade de Brasília, a Universidade Federal Fluminense e a Universidade Federal da Bahia

Ministro da Educação abre guerra contra universidades
Ministro da Educação abre guerra contra universidades (Foto: Carolina Antunes/PR)

247 – "O Ministério da Educação (MEC) vai cortar recursos de universidades que não apresentarem desempenho acadêmico esperado e, ao mesmo tempo, estiverem promovendo 'balbúrdia' em seus campus", informa a jornalista Renata Agostini, em reportagem publicada no jornal Estado de S. Paulo, que entrevistou o ministro Abraham Weintraub. "Três universidades já foram enquadradas nesses critérios e tiveram repasses reduzidos: a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA), disse. Segundo ele, a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais, está sob avaliação", diz ela.

Na realidade, trata-se de um processo de asfixia das universidades federais, com o objetivo de abrir caminho para a privatização do ensino superior. "A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo", disse Weintraub, que deu exemplos do que considera bagunça: "Sem-terra dentro do campus, gente pelada dentro do campus".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247