Ministro diz que Bolsonaro se apressou ao divulgar indicação do filho como embaixador

O general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, disse que o presidente se apressou ao anunciar a indicação do filho, Eduardo Bolsonaro, para ocupar a vaga de embaixador do Brasil nos EUA

Bolsonaro e o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, ministro da Secretaria de Governo
Bolsonaro e o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, ministro da Secretaria de Governo (Foto: Marcos Corrêa - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Durante café com jornalistas, nesta sexta-feira, o general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, afirmou que o presidente se apressou ao anunciar a indicação do filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), como embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Ele classificou o rompante do presidente como "momentos" e disse que ele poderia ter esperado ao menos uma semana para anunciar, pois a divulgação da notícia em meio à votação dos destaques da reformada Previdência não caiu bem e reforçou as críticas da oposição.

""Deu polêmica, reconheço, saiu na imprensa. Agora vamos aguardar. Poderia ter anunciado na semana que vem? Talvez, durante o recesso parlamentar. Vários deputados citaram essa nomeação, podia ter evitado", afirmou o ministro.

Ramos disse ainda que o anúncio de Bolsonaro não significa que Eduardo será o embaixador e citou outros recuos do presidente que após uma enxurrada de críticas o fez desistir, como a proposta de transferir a embaixada em Israel para Jerusalém.

"Meu amigo Bolsonaro tem esses momentos. Vou citar a famosa 'vou levar embaixada pra Jerusalém'. Eu pergunto: hoje está onde? Em Tel Aviv. Ele manifestou uma intenção", minimizou.

No entanto, o ministro aproveitou para elogiar Eduardo, a quem chamou de "um jovem preparado" e disse que a possível nomeação de "não contraria a lei". Porém, ele usou como argumento apenas casos de personalidades que não tinham carreira diplomática, sem citar o fato de que não tinham parent4esco com o então presidente..

Citando nomes que apareceram numa lista flagrada no celular de Eduardo durante a votação da reforma da Previdência, Ramos voltou a defender a indicação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247