Ministro do Turismo mantém assessor indiciado por falsidade ideológica

Preso no dia 27 de junho no âmbito da Operação Sufrágio Ostentação, que mira supostas candidaturas laranja do PSL, o assessor especial do Ministério do Turismo, Mateus Von Rondon, voltou a dar expediente normalmente no gabinete do ministro, Marcelo Álvaro Antônio, após a soltura

Palavras do Ministro de Estado do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.
Palavras do Ministro de Estado do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - Preso no dia 27 de junho no âmbito da Operação Sufrágio Ostentação, que mira supostas candidaturas laranja do PSL, o assessor especial do Ministério do Turismo, Mateus Von Rondon, voltou a dar expediente normalmente no gabinete do ministro, Marcelo Álvaro Antônio, após a soltura. A informação é do UOL. 

Rondon ficou cinco dias encarcerado. Além dele, na ocasião também foram presos Roberto Soares e Haissander Souza, que atuaram como coordenadores da campanha do atual ministro para deputado federal em 2018. Os três foram indiciados pelos crimes de falsidade ideológica, uso indevido de verba e associação criminosa. 

As prisões ocorreram no âmbito operação que apura um esquema de candidatas laranjas nas eleições de 2018 com o objetivo de acessar fundos eleitorais destinados exclusivamente a campanha de mulheres.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247