Miola: clã Bolsonaro controla tanto Escritório do Crime quanto o esquema das rachadinhas

“Fico cada vez mais pendente a imaginar que nós estamos tratando de uma organização criminosa única”, afirmou o analista político Jeferson Miola na TV 247. Assista

Jeferson Miola, Flávio, Jair, Eduardo e Carlos Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Adriano da Nóbrega
Jeferson Miola, Flávio, Jair, Eduardo e Carlos Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Adriano da Nóbrega (Foto: Reprodução | Roberto Jayme/Ascom/TSE)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O analista político Jeferson Miola, em participação na TV 247, apresentou uma interpretação reveladora sobre o caráter do clã Bolsonaro. Segundo Miola, Jair Bolsonaro é o chefe tanto do Escritório do Crime quanto do esquema das rachadinhas de Fabrício Queiroz. 

Para ele, são duas as "pernas" do bolsonarismo: o esquema criminoso financeiro, gerido por Queiroz, e o armado, do qual fazia parte o ex-PM Adriano da Nóbrega, morto no início de 2020. “Eu trabalho com a seguinte noção básica do que nós vínhamos acompanhando até o momento: estamos próximos de desfazer uma dúvida em relação a qual é a natureza do vínculo entre o Bolsonaro e o Escritório do Crime. A sensação que eu tenho é que não se tratam de duas entidades independentes e autônomas”. 

“Fico cada vez mais pendente a imaginar que nós estamos tratando de uma organização criminosa única, que tem um ramo específico que é dedicado a assassinatos de aluguel, e aí a vinculação disso com o assassinato da Marielle se torna muito plausível, e nós temos um ramo da organização que é dedicado ao peculato e à lavagem de dinheiro, ao mundo não armado, do qual o Queiroz é o gerente”, concluiu.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247