Míriam Leitão: crise é de grandes proporções e abala o governo

A jornalista Míriam Leitão considera que "a crise chegou ao coração do governo Bolsonaro" e que "Bebianno faz parte de um grupo restrito que está junto desde o começo da preparação para as eleições"; "Bebianno comandou o partido, que agora foi acusado de uma prática da velha política. Candidatos com pouca expressão receberam grande quantidade de recursos do fundo eleitoral, que é dinheiro público", aponta a jornalista 

Míriam Leitão: crise é de grandes proporções e abala o governo
Míriam Leitão: crise é de grandes proporções e abala o governo

247 - A jornalista Míriam Leitão, em sua coluna no jornal O Globo, considera que "a crise chegou ao coração do governo Bolsonaro".

"Carlos, o filho do presidente, chamou o ministro Gustavo Bebianno de mentiroso, negando que ele tenha conversado com Jair Bolsonaro sobre a acusação de que o PSL repassou dinheiro a candidaturas de laranjas. O pai confirmou a versão do filho e disse que o secretário de Governo “voltará às suas origens” se forem constatadas as irregularidades. Desde a pré-campanha, Bebianno faz parte de um grupo pequeno e bem próximo de Bolsonaro", avalia. 

"Bebianno faz parte de um grupo restrito que está junto desde o começo da preparação para as eleições. É o coração do governo. Renata, a esposa do atual ministro da Secretaria de Governo, também trabalhou de forma voluntária na comunicação da campanha. Bebianno comandou o partido, que agora foi acusado de uma prática da velha política. Candidatos com pouca expressão receberam grande quantidade de recursos do fundo eleitoral, que é dinheiro público. A “Folha de S. Paulo” revelou que uma ex-assessora de Bebianno recebeu R$ 250 mil e enviou parte dos recursos para uma gráfica com endereço de fachada e sem maquinário para impressões em massa", aponta a jornalista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247