Moraes avisa: investigação sobre intimidação ao STF vai continuar

O ministro do STF Alexandre de Moraes afirmou que a Corte seguirá com o inquérito que investiga disseminação de fake-news e ataques contra ministros e que também mira a força-tarefa da Lava Jato; "Não preciso fazer nenhuma avaliação, isso já foi resolvido na semana passada e nós vamos continuar investigando, principalmente – e esse é o grande objetivo do inquérito aberto por determinação do presidente do Supremo – as ameaças aos ministros do STF", disse Moraes 

Moraes avisa: investigação sobre intimidação ao STF vai continuar
Moraes avisa: investigação sobre intimidação ao STF vai continuar (Foto: Marcelo Camargo - Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes afirmou nesta segunda-feira (22) que a Corte seguirá investigando supostas fake-news contra ministros do órgão.

Moraes, relator do inquérito das fake news, revogou na semana passada a decisão que havia sido tomada por ele próprio de retirar do ar de reportagens da revista Crusoé e do site O Antagonista sobre o apelido "amigo do amigo do meu pai" dado ao presidente do STF, Dias Toffoli, pela Odebrecht.

"Não preciso fazer nenhuma avaliação, isso já foi resolvido na semana passada e nós vamos continuar investigando, principalmente – e esse é o grande objetivo do inquérito aberto por determinação do presidente do Supremo – as ameaças aos ministros do STF", disse Moraes a jornalistas durante intervalo do VII Fórum Jurídico de Lisboa, realizado pelo IDP, do ministro Gilmar Mendes, na capital portuguesa.

De acordo com o ministro, "o que se apura, o que se investiga não são críticas, não são ofensas". "Até porque isso é muito pouco para que o Supremo precisasse investigar. O que se investiga são ameaças graves feitas, inclusive, na Deep Web, como foi já investigado pelo próprio ministério público de São Paulo", argumentou. "É um verdadeiro sistema que vem se montando para retirar credibilidade das instituições", continuou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247