Moro diz não reconhecer 'supostas mensagens obtidas por meios criminosos'

Em nota sobre a revelação de que protegeu o ex-presidente FHC na Lava Jato, o ex-juiz e ministro da Justiça diz que as conversas "podem ter sido editadas e manipuladas" e chama a nova reportagem do site Intercept de "mero sensacionalismo"

Moro irá ao Senado: escândalo da Vaza Jato
Moro irá ao Senado: escândalo da Vaza Jato (Foto: Foto: Lula Marques)

247 - O ex-juiz da Lava Jato e atual ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, divulgou nota sobre os últimos vazamentos do site The Intercept, que revelam que Moro protegeu o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no âmbito da investigação, para que tivesse o "apoio" do tucano. 

Na nota, Moro diz que as conversas que o incriminam de crime de prevaricação "podem ter sido editadas e manipuladas" e chama a nova reportagem do site Intercept de "mero sensacionalismo". Apesar disso, nega ter favorecido FHC. Leia a íntegra:

Sobre as supostas mensagens divulgadas, esclarecemos:

- O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não reconhece a autenticidade de supostas mensagens obtidas por meios criminosos, que podem ter sido editadas e manipuladas, e que teriam sido transmitidas há dois ou três anos. 

- Nunca houve interferência no suposto caso envolvendo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que foi remetido diretamente pelo Supremo Tribunal Federa a outro Juízo, tendo este reconhecido a prescrição. 

- A atuação do Ministro como juiz federal sempre se pautou pela aplicação correta da lei a casos de corrupção e lavagem de dinheiro. 

- As conclusões da matéria veiculada pelo site Intercept sequer são autorizadas pelo próprio texto das supostas mensagens, sendo mero sensacionalismo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247