Moro interferiu em caso que 'nem passou por suas mãos', como FHC

Apesar da divulgação de mensagens que atestam a sua interferência em processos da Lava Jato quando era juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba, como divulgado pelo site The Intercept Brasil, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou, em audiência na CCJ do Senado que casos como o do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, nunca passaram por suas mãos

Sensacionalista: Lava Jato tinha prova mas não tinha convicção para investigar FHC
Sensacionalista: Lava Jato tinha prova mas não tinha convicção para investigar FHC (Foto: Reuters)

247 - Apesar da divulgação da troca de mensagens que atestam a sua interferência em processos da Lava Jato quando era juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba, como divulgado pelo site The Intercept Brasil, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou, em audiência Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, realizada nesta quarta-feira (19), ele afirmou que casos, como o do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, nunca passaram por suas mãos. 

“O caso não era meu, nunca passou pelas minhas mãos”, disse Moro ao ser questionado pelo senador Humberto Costa (PT-PE). Mensagens divulgadas elo The Intercep, porém, revelam que em conversas com o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, o procurador Delta Dallagnol, Moro questionou Dallagnol sobre quão “sérias” seriam as denúncias contra o tucano - que foi delatado por ex-executivos da Odebrecht – por que “não é bom melindrar alguém cujo apoio é importante”. 

Em suas falas, Moro tentou minimizar o impacto da divulgação das mensagens que comprovam o direcionamento da Lava Jato. “Evidentemente não tenho nada aqui a esconder, a ideia é vir aqui esclarecer o sensacionalismo que tem se criado em torno dessas notícias”, afirmou. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247