Moro nega ‘movimento’ para flexibilizar porte de armas no País

"Eu confesso que fiquei concentrado sobre os aspectos de posse e não existe dentro da minha pasta nenhum movimento nesse sentido, envolvendo a questão do porte de armas", afirmou o ministro da Justiça; "É uma situação diferente e, se houver alguma proposição nesse sentido, tem que ser muito bem estudada. Este é um tema muito delicado"

Moro nega ‘movimento’ para flexibilizar porte de armas no País
Moro nega ‘movimento’ para flexibilizar porte de armas no País (Foto: Fabio Pozzebom - ABR)

247 - O ministro da Justiça, Sérgio Moro, negou nesta terça-feira (15) haver "movimento" na pasta para a flexibilização do porte de armas no país.

"Eu confesso que fiquei concentrado sobre os aspectos de posse e não existe dentro da minha pasta nenhum movimento nesse sentido, envolvendo a questão do porte de armas. É uma situação diferente e, se houver alguma proposição nesse sentido, tem que ser muito bem estudada. Este é um tema muito delicado", disse o titular da pasta em entrevista à GloboNews.

O presidente Jair Bolsonaro editou nesta terça-feira (16) um decreto para facilitar a posse de armas. Posse é quando o cidadão seja habilitado para ter arma em casa ou no local de trabalho (desde que o dono da arma seja o responsável legal pelo estabelecimento). Porte é quanto a pessoa pode sair pelas ruas com a arma.

Para Sérgio Moro, a decisão do governo de flexibilizar a posse respeita quem quer ter uma arma em casa para se sentir mais seguro e também quem não quer, porque "ninguém é obrigado" a ter uma arma a partir de agora.

"Tem gente que não quer ter arma em casa, perfeito. Ninguém é obrigado a ter uma arma em casa, mas [o decreto] respeita a opinião daquelas pessoas, num tema controvertido, que entendem que, com isso, elas se sentem mais seguras, têm a possibilidade de, eventualmente, reagir numa circunstância extrema", afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247