Moro terá 15 dias para explicar liberação dos áudios de Lula

O juiz Sérgio Moro terá que explicar ao corregedor nacional de Justiça os motivos pelos quais autorizou a divulgação de conversas telefônicas entre os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff; a medida é questionada, pois Moro não tinha autorização judicial para gravar diálogos da presidenta do País; o juiz federal tem prazo de 15 dias para enviar as explicações para o corregedor João Otávio de Noronha

O juiz Sérgio Moro terá que explicar ao corregedor nacional de Justiça os motivos pelos quais autorizou a divulgação de conversas telefônicas entre os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff; a medida é questionada, pois Moro não tinha autorização judicial para gravar diálogos da presidenta do País; o juiz federal tem prazo de 15 dias para enviar as explicações para o corregedor João Otávio de Noronha
O juiz Sérgio Moro terá que explicar ao corregedor nacional de Justiça os motivos pelos quais autorizou a divulgação de conversas telefônicas entre os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff; a medida é questionada, pois Moro não tinha autorização judicial para gravar diálogos da presidenta do País; o juiz federal tem prazo de 15 dias para enviar as explicações para o corregedor João Otávio de Noronha (Foto: Charles Nisz)

247 - O juiz federal Sérgio Moro terá 15 dias para explicar à Corregedoria Nacional de Justiça porque deu autorização para divulgar conversa telefônica entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff em março de 2016.

Moro não tinha autorização judicial para gravar qualquer conversa de Dilma. Por não haver a autorização da Justiça, a gravação de diálogos presidenciais configura crime contra a segurança nacional. 

Na ocasião, Moro divulgou as conversas na véspera de Lula tomar posse como Ministro da Casa Civil e a gravação foi vazada para o Jornal Nacional. O corregedor nacional da Justiça, João Otávio de Noronha, adiou o julgamento do processo para ouvir o juiz federal.  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247