Mourão diz que "ideologia" de Bachelet gera insensatez

Um dia após os ataques de Jair Bolsonaro a Michelle Bachelet e a seu pai, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que a "ideologia" da alta comissária da ONU está reduzindo sua "sensatez". Para o general, a ex-presidente do Chile está "desinformada" sobre o Brasil

247 - Um dia após os ataques de Jair Bolsonaro a Michelle Bachelet e a seu pai, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira (5) que a alta comissária da ONU para os Direitos Humanos mostrou-se "desinformada" sobre o Brasil ao criticar o governo de Jair Bolsonaro. A ex-presidente do Chile apontou retrocesso democrático no Brasil, após fazer referência aos assassinatos cometidos por policiais. 

De acordo com o general, a "ideologia" de Bachelete (2006-2010 e 2014-2018) está reduzindo sua "sensatez".

"Ao falar de redução do espaço democrático e aumento da violência policial no Brasil, Michelle Bachelet se mostrou desinformada sobre o País. Nunca o parlamento foi tão livre, os homicídios despencam e a imprensa atua sem restrições. É a ideologia que está reduzindo a sensatez", escreveu Mourão em sua conta no Twitter.

Ao fazer sua crítica em coletiva de imprensa na sede da ONU em Genebra (Suíça), a ex-presidente do Chile citou 1.291 pessoas mortas pela polícia entre janeiro e junho deste ano só nos estados do Rio e São Paulo, e dizendo que isso afeta "de forma desproporcional afrodescendentes e as pessoas em favelas".

No Facebook, o ocupante do Planalto postou: "Diz [referindo-se a Bachelet} ainda que o Brasil perde espaço democrático, mas se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai brigadeiro à época". 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247