Mourão refuta intervenção na Venezuela, enquanto Bolsonaro diz: 'decisão vai ser minha'

No mesmo dia que o vice-presidente, general Hamilton Mourão, refuta qualquer possibilidade de intervenção militar na Venezuela, o presidente Jair Bolsonaro diz que "todas as possibilidades" estão sobre a mesa

Mourão refuta intervenção na Venezuela, enquanto Bolsonaro diz: 'decisão vai ser minha'
Mourão refuta intervenção na Venezuela, enquanto Bolsonaro diz: 'decisão vai ser minha' (Foto: Fotos: Reuters)

247 - A declaração do vice-presidente, general Hamilton Mourão, foi após encontro com o vice americano, Mike Pence. Para ele, a pressão econômica feita pelos Estados Unidos sobre a Venezuela está chegando a um ponto em que deve surtir algum efeito e propiciar o fim do governo do chavista.

"Isso é um processo, não há solução imediata para esse processo que se vive na Venezuela. A questão econômica está chegando num ponto de estrangular o país e esse será o momento que as Forças Armadas (venezuelanas) então terão condição de assumir o poder e abrir o caminho para a saída do governo Maduro", afirmou Mourão

Já Bolsonaro, em entrevista à rádio Jovem Pan, disse que se houver invasão na Venezuela, consultará Congresso, mas decisão final é dele.

"O que o Brasil pode fazer? Vamos supor que haja uma invasão militar lá. A decisão vai ser minha, mas eu vou ouvir o Conselho de Defesa Nacional e o Parlamento. A Venezuela não pode continuar como está", disse.

Bolsonaro ainda admitiu que atua em parceria com os EUA para fortalecer as ações conspiratórias para golpear o governo de Nicolás Maduro. Segundo ele, a atuação no momento do Brasil e dos Estados Unidos visa criar fissuras no Exército venezuelano para tirar o apoio dado pelos militares.

Mourão, no entanto, disse ao vice norte-americano que acredita que a solução para a crise na Venezuela precisa ser resolvida pelos próprios venezuelanos. A posição de Mourão é a mesma defendida pela ala militar do governo e por generais das Forças Armadas, que tem rechaçado a possibilidade de apoio a qualquer ação militar para forçar o fim do governo Maduro.

"Nenhum de nossos países irá intervir na Venezuela de maneira militar. A intervenção que está sendo feita é política e econômica. A questão militar é dos venezuelanos", afirmou Mourão aos jornalistas.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247