Mourão sai em defesa de Santos Cruz, ameaçado de demissão

O vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão, afagou o também general Santos Cruz, membro do Gabinete de Segurança Institucional e ameaçado de demissão; "Eu acho o general Santos Cruz um cara excepcional. São decisões do presidente", disse; Santos Cruz protagonizou recentes intrigas com o escritor Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro

Mourão sai em defesa de Santos Cruz, ameaçado de demissão
Mourão sai em defesa de Santos Cruz, ameaçado de demissão

247 - O vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão, afagou o também general Santos Cruz, membro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e ameaçado de demissão no governo Jair Bolsonaro. 

“Eu acho o general Santos Cruz um cara excepcional. São decisões do presidente… Ele é um camarada extremamente trabalhador, conhecedor dos assuntos, e tem procurado cumprir o papel dele com a missão que o presidente deu", disse Mourão.

De acordo com o site O Antagonista, Bolsonaro recebeu informações de que o ministro, em conversas com outros integrantes do governo, se referiu a ele de forma desrespeitosa.

Santos Cruz vem ganhando destaque no noticiário nacional por causa de rachas com o escritor Olavo de Carvalho, guru do presidente e que influencia o governo, tendo indicado, por exemplo, Ricardo Vélez Rodriguez para comandar o Ministério da Educação (Vélez foi demitido) e também o atual ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Pelo Twitter, Carvalho havia dito: "Vocês acham que o Santos Cruz tem capacidade para ler e analisar uma só página da minha filosofia? O que ele tem, sim, é a capacidade de fofocar e difamar pelas costas". "Santos Cruz é apenas uma bosta engomada", disse.

O general reagiu. "Não leio Olavo de Carvalho. Acho ele 1 desocupado esquizofrênico", afirmou Santos Cruz.

Em defesa de Santos Cruz, o general Vilas Bôas, ex-chefe das Forças Armadas, afirmou que o escritor tem um "vazio existencial" e "derrama seus ataques aos militares e às FFAA demonstrando total falta de princípios básicos de educação, de respeito e de um mínimo de humildade e modéstia". "Verdadeiro trotski de direita, não compreende que substituindo uma ideologia pela outra não contribui para a elaboração de uma base de pensamento que promova soluções concretas para os problemas brasileiros", disse (veja aqui).

Sobre o fato de Bolsonaro ter ameaçado Santos Cruz de demissão, vale ressaltar que, na semana passada, a coluna Painel alertou para uma relação não tão amistosa entre o presidente e os militares. De acordo com o texto, os fardados avaliam que o mandatário soou dúbio ao tentar sufocar o impasse sem antes defender os generais que estão no governo. Os olavistas, alinhados a Olavo de Carvalho, dizem que o chefe do Planalto está cansado das cobranças pois avalia que os fardados deveriam protegê-lo e não o contrário. Esse grupo vê chances de Santos Cruz (Secretaria de Governo) perder o comando da Comunicação e também do PPI.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247