Movimento #naovaitercopa reúne gatos pingados

Primeiro ato conjunto do ano contra a realização do Mundial de Futebol no Brasil caminha para o fiasco; em São Paulo, das 22 mil pessoas que confirmaram presença, através das redes sociais, menos de 1 mil compareceram efetivamente; ato ocorre na avenida Paulista; outras cidades, como Rio e Brasília, também registram baixa adesão; em Goiás, onde o ato ocorreu pela manhã, apenas 100 pessoas foram para as ruas; no Twitter e no Facebook, a repercussão das manifestações que estavam previstas para ocorrer em 32 cidades é mínima; atos deste sábado em nada lembram as manifestações que ocorreram no ano passado em todo o país

Primeiro ato conjunto do ano contra a realização do Mundial de Futebol no Brasil caminha para o fiasco; em São Paulo, das 22 mil pessoas que confirmaram presença, através das redes sociais, menos de 1 mil compareceram efetivamente; ato ocorre na avenida Paulista; outras cidades, como Rio e Brasília, também registram baixa adesão; em Goiás, onde o ato ocorreu pela manhã, apenas 100 pessoas foram para as ruas; no Twitter e no Facebook, a repercussão das manifestações que estavam previstas para ocorrer em 32 cidades é mínima; atos deste sábado em nada lembram as manifestações que ocorreram no ano passado em todo o país
Primeiro ato conjunto do ano contra a realização do Mundial de Futebol no Brasil caminha para o fiasco; em São Paulo, das 22 mil pessoas que confirmaram presença, através das redes sociais, menos de 1 mil compareceram efetivamente; ato ocorre na avenida Paulista; outras cidades, como Rio e Brasília, também registram baixa adesão; em Goiás, onde o ato ocorreu pela manhã, apenas 100 pessoas foram para as ruas; no Twitter e no Facebook, a repercussão das manifestações que estavam previstas para ocorrer em 32 cidades é mínima; atos deste sábado em nada lembram as manifestações que ocorreram no ano passado em todo o país (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Se através do Facebook, milhares de pessoas se comprometeram a participar de manifestações, neste sábado (25), contra a realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil, nos atos em si a adesão está muito aquém do previsto. Em São Paulo, onde mais de 21 mil pessoas confirmaram presença, o protesto, iniciado às 17h, conta com menos de 2 mil pessoas presentes. Manifestações foram articuladas para ocorrer em 32 cidades. Em Goiás, o ato ocorreu pela manhã e reuniu apenas 100 pessoas. No Rio, o contingente é semelhante. Nas demais capitais - menos de 10 -, as concentrações reúnem entre 50 e 100 pessoas 

Havia uma certa dúvida se as primeiras manifestações do ano contra o Mundial, o #NãoVaiTerCopa, teriam o mesmo gás dos protestos que ocorreram em junho do ano passado, durante a Copa das Confederações e contra o reajuste da tarifa do transporte público, que se espalharam por todas as capitais e grandes cidades. No entanto, pela baixa adesão verificada neste sábado, pode-se dizer que o #NãoVaiTerCopa foi um fiasco. 

Até mesmo pelas redes sociais, a repercussão das manifestações na tarde de hoje está bem tímida. No Twitter, o tema não aparece entre os assuntos do momento. No Facebook, a comunidade principal do ato não registrou também elevação no número de postagens e comentários. 

De certa forma estimulados pela mídia conservadora, os protestos perderam o que lhe dava um caráter inédito: a espontaneidade. Além disso, as manifestações contra a Copa dividem a opinião da população brasileira, que é muito ligada ao futebol. O esforço do governo em tornar públicas as informações sobre os gastos com o Mundial também deve ser contabilizado como ponto para esvaziar os atos. 

Leia, abaixo, relato da Agência Brasil:

Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil

Com o lema “Se não tiver direito, não vai ter Copa”, cerca de mil pessoas, segundo a Polícia Militar (PM) participam neste momento de um protesto na Avenida Paulista contra os gastos públicos com o evento organizado pela Federação Internacional de Futebol. O ato, que ocorre hoje (25), no dia do aniversário de 460 anos de São Paulo é o primeiro no ano em que ocorre a Copa do Mundo. Outras capitais do país também fazem mobilização.

De acordo com a organização, composta por cerca de 20 movimentos sociais, pelo menos cinco mil pessoas são esperadas. O trajeto não foi divulgado e os participantes não concederão entrevista à imprensa. Um manifesto assinado pelos grupos que compõem a organização explica as razões do ato.

“O levante de junho já mostrou claramente que o brasileiros já perceberam: os gastos bilionários na construção dos estádios não melhoram a vida da população, apenas retiram investimentos de direitos sociais. Mas junho foi só o começo!”, assinala a nota. O manifesto recorda que embora os dirigentes políticos afirmassem que não era possível atender a reivindicação pela redução da tarifa, “o poder popular nas ruas mostrou que realidades podem ser transformadas”. 

Na concentração para o protesto às 17h no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), a PM já deteve duas pessoas. Segundo o major Larry Saraiva - responsável por coordenar os 900 homens designados para acompanhar a manifestação - um dos jovens levava uma marreta na mochila e o outro tinha uma porção de maconha. Eles serão encaminhados para o 78º Distrito Policial.

“O delegado vai dizer qual é o enquadramento. É que nem estádio de futebol, a gente faz a revista e tira os objetos que podem ser usados contra outras pessoas”, explicou o major. Ele disse que são levados para averiguação.

Cinco barracas montadas ontem, a meia-noite no vão-livre do Masp também foram vistoriadas por policiais. A revista foi feita em acordo com a organização do protesto e acompanhada pelos responsáveis de cada barrraca. Ainda segundo o major Larry, um pelotão da  tropa de choque também está mobilizado caso haja necessidade.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email