Movimento negro consegue que Defensoria Pública atue em favor do Magazine Luiza

A Defensoria Pública da União terá que atuar em favor do Magazine Luiza depois que entidades do movimento negro entraram em ação em defesa da rede de lojas que promoveu um programa de trainee para negros e reagiram a um processo aberto contra a empresa

(Foto: Brasil 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Defensoria Pública da União (DPU) atuará em defesa do Magalu depois de processar e cobrar R$ 10 milhões por programa de trainee da rede lojista. O pedido para que a DPU defenda a empresa foi feito por entidades do movimento negro. 

Agora, o órgão não apenas acusará a Magalu, mas também será obrigado a fazer sua defesa, numa situação inédita, informa a jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Anteriormente, um defensor público moveu uma ação contra o programa de trainee para negros do Magazine Luiza. 

Na última quinta-feira (8), foi protocolada na 15ª Vara do Trabalho de Brasília uma petição em que a ONG Educafro e o Movimento Negro Unificado (MNU) solicitam ingresso na ação como amicus curiae (amigo da corte) junto à DPU, em defesa do Magalu.

“É justamente no plano econômico que a desigualdade entre os diversos povos que compuseram a estrutura étnica brasileira mostra-se mais latente e, justamente neste prisma, se faz necessária a aplicação da ação afirmativa”, destaca o ofício.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247