MP pede ao TCU a suspensão de nomeação de Silva e Luna para Petrobras

O pedido é para a proibição cautelar de atividades da estatal relacionadas à troca de comando. Alega-se que Bolsonaro interferiu na estatal "com fins eleitoreiros". Ministros do tribunal devem julgar a interferência

General Joaquim Silva e Luna
General Joaquim Silva e Luna (Foto: Isac Nóbrega/Palácio do Planalto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador Lucas Rocha Furtado, junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), pediu à Corte de Contas a proibição cautelar de atividades da Petrobras relacionadas à troca em seu comando.

A proposta estipula que os ministros do tribunal julguem se Bolsonaro interferiu na estatal.

Segundo Furtado, há indícios de "sobreposição de interesses particulares com fins eleitoreiros ao interesse público e desvio de finalidade do ato administrativo, com ofensa aos princípios constitucionais da legalidade e da moralidade". 

As informações foram reportadas na Crusoé.

O general Joaquim Silva e Luna foi nomeado para a presidência da Petrobras no último sábado (19). O mercado reagiu negativamente à notícia, com ações da companhia e o Ibovespa registrando forte queda ontem (22), mas que devem ser compensadas pelas altas de hoje. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email