MP pede para Tacla Duran não ser ouvido

O Ministério Público Federal de 2º Grau rejeitou o habeas corpus que a defesa impetrou contra a decisão do juiz Sérgio Moro impedindo pela terceira vez a oitiva do ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran; ele diz que tem elementos relevantes para testemunhar e demonstrar fraudes nos documentos apresentados pela Odebrecht na ação contra o ex-presidente Lula

Rodrigo tacla Duran
Rodrigo tacla Duran (Foto: Romulo Faro)

247 - O Ministério Público Federal de 2º Grau emitiu parecer para que seja rejeitado o habeas corpus que a defesa impetrou contra a decisão do juiz Sérgio Moro que impediu pela terceira vez a oitiva do ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran.

O habeas corpus foi acompanhado da videoconferência que a defesa gravou com Tacla Duran, na qual ele disse ter elementos relevantes para testemunhar e demonstrar fraudes nos documentos apresentados pela Odebrecht na ação contra o ex-presidente Lula.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247