MP pede que TCU apure propagandas do BNB e BNDES em sites de fake news

Ministério Público solicitou que o TCU apure a veiculação de propagandas do BNB e do BNDES em sites suspeitos de difundirem notícias falsas. Em maio, o TCU já havia determinado a suspensão de publicidade do Banco do Brasil em sites do gênero

Tribunal de Contas da União (TCU)
Tribunal de Contas da União (TCU) (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público solicitou que o Tribunal de Contas da União (TCU) apure a veiculação de propagandas do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em sites suspeitos de difundirem notícias falsas. O MP também pede que a representação seja enviada para o Supremo Tribunal Federal (STF) para subsidiar o inquérito das fake news. 

Segundo reportagem do G1, o procurador Lucas Furtado, teria observado um padrão de patrocínio semelhante ao adotado pelo Banco do Brasil. E maio, o TCU determinou a suspensão de parte da publicidade da instituição por veicular propagandas em sites e portais com conteúdo não relacionado à finalidade do banco ou com menos de dez anos de existência. 

“A meu ver, portanto, cabe ao TCU empreender a mesma ação de controle que vem sendo desenvolvida em face do Banco do Brasil, tendo em vista se tratar do mesmo tipo de irregularidade que estaria sendo praticada no âmbito de outras duas instituições financeiras públicas: o BNDES e o BNB”, ressaltou Furtado na representação. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247