MP suíço sequestra US$ 100 milhões da Odebrecht

O Ministério Público da Suíça sequestrou cerca de US$ 100 milhões de contas que a empreiteira Odebrecht utilizava para pagar propina no Brasil e em 11 países; montante será usado para amortizar a multa de cerca de R$ 700 milhões de multa imputada à Odebrecht e à Braskem para se livrarem de cerca de 60 processos criminais; Odebrecht movimentou US$ 212 milhões na Suíça por meio de empresas de fachada entre 2008 e 2014; entre os acusados de receber propina da empresa na Suíça está o ministro de Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP)

O Ministério Público da Suíça sequestrou cerca de US$ 100 milhões de contas que a empreiteira Odebrecht utilizava para pagar propina no Brasil e em 11 países; montante será usado para amortizar a multa de cerca de R$ 700 milhões de multa imputada à Odebrecht e à Braskem para se livrarem de cerca de 60 processos criminais; Odebrecht movimentou US$ 212 milhões na Suíça por meio de empresas de fachada entre 2008 e 2014; entre os acusados de receber propina da empresa na Suíça está o ministro de Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP)
O Ministério Público da Suíça sequestrou cerca de US$ 100 milhões de contas que a empreiteira Odebrecht utilizava para pagar propina no Brasil e em 11 países; montante será usado para amortizar a multa de cerca de R$ 700 milhões de multa imputada à Odebrecht e à Braskem para se livrarem de cerca de 60 processos criminais; Odebrecht movimentou US$ 212 milhões na Suíça por meio de empresas de fachada entre 2008 e 2014; entre os acusados de receber propina da empresa na Suíça está o ministro de Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP) (Foto: Aquiles Lins)

247 - O Ministério Público da Suíça sequestrou cerca de US$ 100 milhões, equivalente a cerca de R$ 327 milhões, de contas que a empreiteira Odebrecht utilizava para pagar propina no Brasil e em 11 países.

O montante será usado para amortizar a multa de cerca de R$ 700 milhões de multa imputada à Odebrecht e à Braskem para se livrarem de cerca de 60 processos criminais.

Segundo o MP suíço, a Odebrecht movimentou US$ 212 milhões na Suíça por meio de empresas de fachada entre 2008 e 2014.

O acordo com as autoridades suíças foi assinado na quarta (21), mesmo dia em que o grupo selou negociação com autoridades dos EUA. O acordo da Odebrecht e da Braskem com Brasil, EUA e Suíça é considerado o maior do mundo, ao estipular uma multa de R$ 6,9 bilhões a ser paga em 23 anos. No final desse período, com a inclusão de juros, o valor deve chegar a R$ 11,4 bilhões (ou US$ 3,5 bilhões). (leia mais sobre o assunto).

Sob o comando de Marcelo Odebrecht, a Odebrecht é acusada de pagar propina a vários políticos em troca de contratos públicos. Um dos políticos acusados de receber recursos na Suíça é o chanceler José Serra (PSDB-SP). Segundo delatores, a Odebrecht depositou R$ 23 milhões em contas de amigos dele na Suíça, entre eles o ex-banqueiro Ronaldo Cesar Coelho, que chegou a atuar como tesoureiro de campanhas do PSDB.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247