MPF abre inquérito para investigar redução das ações de combate ao desmatamento na Amazônia

Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas abriu um inquérito civil público para apurar a suspeita de redução nas ações de combate ao desmatamento feitas pelo governo Jair Bolsonaro e a contratação de uma nova empresa para monitorar o desmatamento na Amazônia.

(Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

247 - O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas abriu um inquérito civil público para apurar a suspeita de redução nas ações de combate ao desmatamento feitas pelo governo Jair Bolsonaro e a contratação de uma nova empresa para monitorar o desmatamento na Amazônia. O MPF também investiga, por meio de outras duas ações, o Fundo Amazônia e o desmatamento na região do município de Apuí. 

O inquérito civil foi aberto em 31 de julho pelo procurador Filipe Pessoa de Lucena para “apurar notícia de política de tolerância adotada pelo Ministério do Meio Ambiente com a redução das atividades fiscalizatórias, o aumento do desmatamento e o enriquecimento ilícito de desmatadores e grileiros”.

Ainda segundo a portaria de instauração do inquérito, as investigações também devem ser estendidas sobre a contratação de uma empresa privada para realizar o monitoramento do desmatamento na Amazônia, apesar do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) já realizar este trabalho.

Abertura do inquérito vem na esteira das críticas feitas por Jair Bolsonaro contra a divulgação de dados referentes ao desmatamento e que resultaram na demissão do então presidente do Inpe Ricardo Galvão. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247