MPF diz que Temer poderá ser responsabilizado por novos crimes na Caixa

Ministério Público Federal encaminhou ofício para Michel Temer informando que ele possui até o próximo dia 26 de fevereiro para decidir se aceita a recomendação de substituir todos os vice-presidentes da Caixa; caso não acate a recomendação e surjam novos indícios de irregularidades na instituição, Temer poderá responder pelos fatos na Justiça; recomendações para a substituição dos executivos foi feita em dezembro diante da "existência de diversas figuras proeminentes na administração da CEF em casos investigados e/ou alvos de investigações"

Presidente Michel Temer 12/07/2017 REUTERS/Adriano Machado
Presidente Michel Temer 12/07/2017 REUTERS/Adriano Machado (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou ofício para Michel Temer informando que ele possui até o próximo dia 26 de fevereiro para decidir se aceita a recomendação de substituir todos os vice-presidentes da Caixa. Caso ele não acate a recomendação e surjam novos indícios de irregularidades na instituição, Temer poderá responder pelos fatos na Justiça.

"Esclarece-se desde já que, caso não seja observada a recomendação, eventuais novos ilícitos cometidos pelos atuais vice-presidentes da Caixa Econômica Federal poderão gerar a responsabilização civil de Vossa Excelência, por culpa in eligendo", diz trecho do ofício do MPF. As recomendações do MPF para a substituição dos vice-presidentes da Caixa foi feita em dezembro diante da "existência de diversas figuras proeminentes na administração da CEF em casos investigados e/ou alvos de investigações".

Segundo o jornal O Globo, a Caixa respondeu em ofício ao MPF que os atuais executivos permanecerão no cargo até o fim do mandato. "É entendimento do Conselho de Administração da Caixa que o novo estatuto proposto deverá disciplinar futuras indicações e nomeações de vice-presidentes não cabendo sua aplicação aos atuais ocupantes de modo a impor suas substituições. Saliente-se que, quanto aos atuais vice-presidentes, valerá a regra de mandato temporal introduzida pela Lei das Estatais", diz a Caixa no documento.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247