MST lança plano de reforma agrária popular para superar a crise

Plano Emergencial de Reforma Agrária Popular, que está sendo lançado nesta sexta-feira (5) elenca medidas de proteção e de estímulo à produção rural, além de propostas para a democratização do acesso à terra, a distribuição de riquezas e a defesa de direitos sociais

(Foto: MST)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) lança, nesta sexta-feira (5), um Plano Emergencial de Reforma Agrária Popular que elenca uma série de medidas de proteção e de estímulo à produção rural, além de propostas para a democratização do acesso à terra, a distribuição de riquezas e a defesa dos direitos dos trabalhadores rurais e dos povos tradicionais.  

“A pandemia do novo Coronavírus que até o momento já infectou mais de 550 mil pessoas e matou mais de 30 mil no Brasil, evidenciou o tamanho da crise econômica enfrentada pelo país. Crise essa que é anterior ao surto global da doença e que tem como causa principal a política econômica do governo de Jair Bolsonaro, que caminha na direção da austeridade, com cortes profundos nos investimentos públicos”, destaca o MST em nota.

“O Plano, lançado no dia mundial do meio ambiente, 5 de junho, tem objetivo de pautar a reforma agrária na sociedade, destacando que também vivenciamos uma crise ambiental que se relaciona à pandemia e vem sendo gerada pela exploração insustentável dos bens naturais. Como resposta a essas crises o MST aponta suas múltiplas ações em torno da preservação ambiental, como o plantio massivo de árvores e a produção de alimentos agroecológicos, assinalando que a reforma agrária é fundamental para garantir que as grandes cidades sejam abastecidas com alimentos saudáveis, a preço acessível”, completa o texto. 

O lançamento do Plano Emergencial de Reforma Agrária Popular conta com a participação de artistas como Emicida, Suricate Seboso, Rita Von Hunty, Fioti, entre outros. As ações de lançamento acontecem de forma simultânea em 21estados. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email