'Mulher não gosta de política', diz senadora do PSL Juíza Selma

Na corda bamba após o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) decidir pela cassação de seu mandato por abuso de poder econômico e caixa dois, a senadora Juíza Selma (PSL) enfrenta também pressão de seus próprios colegas no Senado. Em entrevista à "Folha de S.Paulo", ela disse ter sido pressionada para retirar sua assinatura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da "Lava Toga", relatou grito do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e afirmou que " mulher não gosta de política".

(Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Na corda bamba após o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) decidir pela cassação de seu mandato por abuso de poder econômico e caixa dois, a senadora Juíza Selma (PSL) enfrenta também pressão de seus próprios colegas no Senado. 

Em entrevista à "Folha de S.Paulo", ela disse ter sido pressionada para retirar sua assinatura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da "Lava Toga", relatou grito do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e afirmou que " mulher não gosta de política". 


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247