"Mulheres, jovens, negros e mais escolarizados são o ponto fraco de Bolsonaro", diz jornalista

Jair Bolsonaro "ainda patina junto a mulheres, negros, jovens e pessoas com maior escolaridade", avalia Severino Motta

(Brasília - DF, 12/08/2020) Presidente Jair Bolsonaro acompanhado do Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, de Parlamentares e Ministros durante declaração à imprensa no Palácio da Alvorada.
(Brasília - DF, 12/08/2020) Presidente Jair Bolsonaro acompanhado do Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, de Parlamentares e Ministros durante declaração à imprensa no Palácio da Alvorada. (Foto: Carolina Antunes/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A pesquisa Datafolha revelou que Jair Bolsonaro "ainda patina junto a mulheres, negros, jovens e pessoas com maior escolaridade". É a avaliação do jornalista Severino Motta, do BuzzFeed News Brasil.

Segundo o jornalista, apesar do índice de aprovação de Bolsonaro ter alcançado 42% entre homens e 33% entre as mulheres, junto aos jovens, de 16 a 25 anos, o número fica em 26%, bem diferente dos 45% que o aprovam e estão na faixa dos 35 aos 44 anos de idade.

"Avaliando a escolaridade dos entrevistados, a pior média do presidente está entre aqueles que possuem o ensino superior completo (34%), ante 36% de quem concluiu o ensino médio e 40% para quem somente fez o ensino fundamental", salienta.

Entre a população negra, que representa 56% dos brasileiros, os números também não são favoráveis a Jair Bolsonaro. Somente 25% dos pretos consideram a gestão como ótima ou boa. Entre os brancos o número sobe para 40%.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247