Multas da AP 470 ainda não foram cobradas

Réus foram condenados pelo Supremo Tribunal Federam ao pagamento de mais de R$ 21 milhões; valor ainda será corrigido; a maior multa, de R$ 3 milhões, foi atribuída ao operador do esquema, o publicitário Marcos Valério de Souza

Réus foram condenados pelo Supremo Tribunal Federam ao pagamento de mais de R$ 21 milhões; valor ainda será corrigido; a maior multa, de R$ 3 milhões, foi atribuída ao operador do esquema, o publicitário Marcos Valério de Souza
Réus foram condenados pelo Supremo Tribunal Federam ao pagamento de mais de R$ 21 milhões; valor ainda será corrigido; a maior multa, de R$ 3 milhões, foi atribuída ao operador do esquema, o publicitário Marcos Valério de Souza (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – No último domingo, completou um mês a execução das prisões dos petistas condenados na AP 470 – José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino. Outros 17 dos 25 réus do processo também foram presos na sequência. No entanto, a Justiça ainda não cobrou os mais de R$ 21,8 milhões em multas impostas pelo Supremo Tribunal Federal.

O maior valor, de R$ 3,06 milhões, foi atribuído ao operador do esquema, o publicitário Marcos Valério de Souza. Depois aparecem as multas do ex-ministro José Dirceu, de R$ 676 mil, e do ex-presidente do PT José Genoino, de R$ 468 mil. Os valores ainda serão corrigidos.

Ainda aguardam definição das multas o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), o ex-assessor do PP João Cláudio Genu e o ex-sócio da corretora Bônus Banval Breno Fischberg – o que deve acontecer no julgamento de recursos em 2014.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247