"Não tem como prender o vírus", diz Moro sobre falta de ação na pandemia

"É uma crise de saúde, não é uma crise de segurança", afirmou o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), ao comentar a falta de reação dele na crise do coronavírus no Brasil

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, preferiu desconversar sobre a falta dele nos debates em torno da pandemia do coronavírus. "É uma crise de saúde, não é uma crise de segurança", afirmou. O ex-juiz teria dito se sentir injustiçado com as críticas em relação à falta de ações. "Não tem como prender o vírus", acrescentou. A informação foi divulgada nesta terça-feira (14) pela revista Veja.  O Brasil tem ao menos 24,2 mil casos de coronavírus, com 1.378 mortes.

O ex-juiz não teve uma atuação mais enfática sobre a atuação dos governadores na crise ou sobre a confiabilidade de utilizar cloroquina ou hidroxicloroquina no tratamento da doença - o uso do remédio é defendido por Jair Bolsonaro, mas ainda não tem comprovação científica. 

O ocupante do Planalto também estaria insatisfeito com a postura do Moro, sugerindo que, ao se esquivar dos comentários sobre a crise, ele estaria sendo egoísta. "Só cuida dos próprios interesses", teria dito Bolsonaro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247