Nassif: Bolsonaro é a revanche do homem comum

Para o jornalista Luis Nassif, o bolsonarismo não sobrevive sem Jair Bolsonaro. "Bolsonaro sem presidência será apenas uma milícia no Rio, com órfãos pelo Brasil", avalia

Luis Nassif: é hora de parar Bolsonaro
Luis Nassif: é hora de parar Bolsonaro (Foto: 247 | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Luis Nassif, do Jornal GGN, escreveu neste domingo, 17, artigo em que analisa a composição de forças em torno de Jair Bolsonaro. "O bolsonarismo é um agregado de grupos fundamentalistas, de evangélicos fundamentalistas, ultradireita terraplanista, lavajatistas, milícias do Rio de Janeiro, milícias digitais, uma massa disforme juntada apenas pelo cimento do antiesquerdismo e do antipetismo", escreve. 

Para o jornalista, tem pontos em comum, que caracterizam como movimento. "Crença de que não apenas o PT é comunista-revolucionário, como qualquer pauta identitária ou qualquer laivo de modernidade nos costumes. Crença em todas as fake news disseminadas, do Foro de São Paulo ao comunismo do Papa. Desconfiança absoluta nas instituições, especialmente no Supremo Tribunal Federal e na mídia", escreve. 

Para Luis Nassif, o bolsonarismo não sobrevive sem Bolsonaro. "Quem seria o substituto? Dória, o almofadinha, cuja representação pública da violência são os chiliques e o menosprezo a tudo o que não seja Avenida Faria Lima? Wilson Witzel, que só conseguirá atrair sociopatas com seu o discurso da morte e da violência? A única liderança capaz de substituir Jair Bolsonaro é Eduardo Bolsonaro. Mas Bolsonaro sem presidência será apenas uma milícia no Rio, com órfãos pelo Brasil", avalia. 

Leia o artigo na íntegra no Jornal GGN

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247