Nassif critica 'chantagem' da CPI da JBS

"Anular completamente o papel do MPF, através do uso de sua própria métrica contra ele, significaria entregar o país de vez para a mais corrupta estrutura política que já assumiu o poder. A punição terá que vir pela exposição dos vícios, pela desmoralização gradativa do macartismo, pela identificação dos abusos e ilícitos cometidos e pela tentativa de punir os infratores pelos canais normais, por mais obstruídos que sejam", escreve o jornalista Luís Nassif

"Anular completamente o papel do MPF, através do uso de sua própria métrica contra ele, significaria entregar o país de vez para a mais corrupta estrutura política que já assumiu o poder. A punição terá que vir pela exposição dos vícios, pela desmoralização gradativa do macartismo, pela identificação dos abusos e ilícitos cometidos e pela tentativa de punir os infratores pelos canais normais, por mais obstruídos que sejam", escreve o jornalista Luís Nassif
"Anular completamente o papel do MPF, através do uso de sua própria métrica contra ele, significaria entregar o país de vez para a mais corrupta estrutura política que já assumiu o poder. A punição terá que vir pela exposição dos vícios, pela desmoralização gradativa do macartismo, pela identificação dos abusos e ilícitos cometidos e pela tentativa de punir os infratores pelos canais normais, por mais obstruídos que sejam", escreve o jornalista Luís Nassif (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Anular completamente o papel do MPF, através do uso de sua própria métrica contra ele, significaria entregar o país de vez para a mais corrupta estrutura política que já assumiu o poder. A punição terá que vir pela exposição dos vícios, pela desmoralização gradativa do macartismo, pela identificação dos abusos e ilícitos cometidos e pela tentativa de punir os infratores pelos canais normais, por mais obstruídos que sejam", escreve o jornalista Luís Nassif.

Leia mais no Jornal GGN.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email