Nem "suicídio" convence juízes a soltar Cachoeira

Desta vez, defesa alegou risco de "auto-extermínio" para tentar conseguir a liberdade; desembargador Souza e Ávila afirmou que o bicheiro pode fazer tratamento psicológico na Papuda; decisão da 2ª Turma foi unânime; até agora, Marcio Thomaz Bastos, que recebe R$ 15 milhões, perdeu todas

Nem "suicídio" convence juízes a soltar Cachoeira
Nem "suicídio" convence juízes a soltar Cachoeira (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – Há 128 dias preso, Carlinhos Cachoeira sofre mais uma derrota nos tribunais na tarde desta quarta-feira 5. A 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal decidiu, por unanimidade, manter a prisão do contraventor pela Operação Saint-Michel.

Há quinze dias, a mesma corte também optou pela manutenção da prisão. À época, Cachoeira tinha conseguido a liberação pela Operação Monte Carlo, que foi suspensa no mesmo dia 21 de junho.

Para o habeas corpus julgado hoje, a defesa alegou que o contraventor está deprimido e corre risco de cometer suicídio. Para tentar convencer os magistrados, foi apresentado um relatório médico afirmando que o bicheiro apresenta "humor deprimido, ansisoso, irritabilidade, anedonia (falta de interesse por praticar atividades), abulia (incapacidade de tomar decisões), rebaixamento do apetite, insônia inicial e terminal, dificuldade de concentração, acentuada ideação persecutória, presença de hostilidade, mágoas e insatisfação nas relações interpessoais mais próximas, além de perceptível alteração comportamental no que se refere às relações dentro da instituição".

Para o relator do habeas corpus, desembargados Souza e Ávila, se Cachoeira está deprimido pode fazer tratamento psicológico na Papuda. Para o Ministério Público, o estado é comum a quase todos os presos, tanto da Papuda quanto de outras penitenciárias.

Cachoeira está preso por dois pedidos. O primeiro diz respeito a Operação Monte Carlo, deflagrada no dia 29 de fevereiro. O outro pedido é da Justiça do Distrito Federa e está relacionado à Operação Saint-Michel.

Com informações do twitter da jornalista do Correio Braziliense Ana Maria Campos

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247