Nem The Economist apoia venda da Embraer e diz que Lula presidente vetará

A venda da Embraer à norte-americana Boeing recebeu críticas até da bíblia do liberalismo global, a revista inglesa The Economist; atigo da publicação afirma que a operação irá configurar um duopólio global entre a Boeing e a europeia Airbus e que "os céus estão ficando sem competição"; para a revista, "o candidato líder para a eleição [Lula]" irá vetar o negócio

Nem The Economist apoia venda da Embraer e diz que Lula presidente vetará
Nem The Economist apoia venda da Embraer e diz que Lula presidente vetará

247 - A venda da Embraer à norte-americana Boeing recebeu críticas até da bíblia do liberalismo global, a revista inglesa The Economist. Artigo da publicação afirma que a operação irá configurar um duopólio global entre a Boeing e a europeia Airbus e que "os céus estão ficando sem competição". A revista diz que "o candidato líder para a eleição [Lula]" irá vetar o negócio. 

The Economist, ao contrário da mídia conservadora brasileira, não considera o negócio como resolvido. Pergunta: "Mas os os passageiros estão condenados a voar em aviões de Boeing ou Airbus para sempre?". Ela mesma responde que não, porque "muitos acionistas da Embraer estão insatisfeitos de que vão ficar só com 20%" da empresa e que "o candidato líder para a eleição presidencial [Lula] prometeu vetar o negócio baseado em questões de segurança nacional".

Para a revista, a desculpa norte-americana para o negócio, de que russos e chineses estariam preparando aviões concorrentes, não é sustentável. 

Leia a reportagem aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247