No Twitter, Bretas comemora decisão contra Lula

Juiz federal da 7ª Vara Criminal do Rio, Marcelo Bretas, apagou todos os posts de sua conta no Twitter e deixou apenas um, onde reproduz um provérbio bíblico com a frase "Eis um texto milenar para reflexão, que fica ainda mais atual se mencionarmos 'presidente' ou 'primeiro-ministro'"; logo em seguida vinha postado o texto "O rei que exerce a justiça dá estabilidade ao país, mas o que gosta de subornos o leva à ruína"; postagem foi feita após o julgamento contrário ao habeas corpus impetrado pelo ex-presidente Lula nesta quarta-feira (4) pelo STF

Juiz federal da 7ª Vara Criminal do Rio, Marcelo Bretas, apagou todos os posts de sua conta no Twitter e deixou apenas um, onde reproduz um provérbio bíblico com a frase "Eis um texto milenar para reflexão, que fica ainda mais atual se mencionarmos 'presidente' ou 'primeiro-ministro'"; logo em seguida vinha postado o texto "O rei que exerce a justiça dá estabilidade ao país, mas o que gosta de subornos o leva à ruína"; postagem foi feita após o julgamento contrário ao habeas corpus impetrado pelo ex-presidente Lula nesta quarta-feira (4) pelo STF
Juiz federal da 7ª Vara Criminal do Rio, Marcelo Bretas, apagou todos os posts de sua conta no Twitter e deixou apenas um, onde reproduz um provérbio bíblico com a frase "Eis um texto milenar para reflexão, que fica ainda mais atual se mencionarmos 'presidente' ou 'primeiro-ministro'"; logo em seguida vinha postado o texto "O rei que exerce a justiça dá estabilidade ao país, mas o que gosta de subornos o leva à ruína"; postagem foi feita após o julgamento contrário ao habeas corpus impetrado pelo ex-presidente Lula nesta quarta-feira (4) pelo STF (Foto: Paulo Emílio)

247 - O juiz federal da 7ª Vara Criminal do Rio, Marcelo Bretas, apagou todas aos posts de sua conta no Twitter e deixou apenas um, onde reproduz um provérbio bíblico com a frase "Eis um texto milenar para reflexão, que fica ainda mais atual se mencionarmos 'presidente' ou 'primeiro-ministro'". Logo em seguida vinha postado o texto "O rei que exerce a justiça dá estabilidade ao país, mas o que gosta de subornos o leva à ruína". Postagem foi feita após o julgamento contrário ao habeas corpus impetrado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva feito nesta quarta-feira (4) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

Bretas, que é responsável pelos processos da Operação Lava-Jato no Rio, já havia utilizado sua conta no Twitter para comentar aspectos da política nacional e até mesmo para fazer críticas a ministros do STF, como Gilmar mendes, a quem disse que "o juiz não deve privilegiar amigos, parentes ou pessoas pelas quais tenha afinidade". Gilmar foi padrinho de casamento da filha de Jacob Barata, um dos réus na Operação Ponto Final, e foi beneficiado por um habeas corpus expedido pelo ministro.

Mais recentemente, Bretas manifestou apoio ao coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol. Dallagnol, havia postado em sua conta no Twitter que ficariam em "jejum e oração" até que o julgamento do STF fosse concretizado. Bretas, por sua vez, escreveu que também faria preces "em favor do país e do povo".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247