Novo e PSL votam contra as vítimas de Brumadinho

A Câmara aprovou um projeto que estabelece as regras de responsabilidade social do empreendedo; a proposta é fruto da Comissão Externa de Brumadinho; o Novo foi o único partido que votou 100% contra o projeto; no PSL, partido de Jair Bolsonaro, 32 dos 40 votos foram contrários

Mariana (MG) - Rompimento de duas barragens da mineradora Samarco na última quinta-feira (5). Em meio ao cenário de muita lama, barro e destruição, o que restou lembra uma cidade fantasma (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) - Rompimento de duas barragens da mineradora Samarco na última quinta-feira (5). Em meio ao cenário de muita lama, barro e destruição, o que restou lembra uma cidade fantasma (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Antonio Cruz/ ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com 328 votos favoráveis, a Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (25) o projeto de lei (PL 2788/2019) que estabelece as regras de responsabilidade social do empreendedor. A proposta é fruto da Comissão Externa de Brumadinho, criada em fevereiro deste ano, o desastre da Vale do Rio Doce em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em janeiro. Mais de 240 pessoas morreram, sendo a mairo catástrofe ambietnal da história do Brasil. Com oito votos, o Novo foi o único partido que votou 100% contra o projeto. No caso do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, 32 dos 40 votos foram contrários ao projeto; sete votaram a favor, e uma pessoa se absteve.  

Em reportagem para o Congresso em Foco, o jornalista André Lima, ressaltou que "não houve influência ou aderência da bancada ruralista à posição da extrema direita". "O que mostra que quando a bancada ruralista não é contra, é possível aprovação de medidas socioambientais positivas", diz o texto.

O resultado foi de 328 votos favoráveis ao PL (84% dos presentes), 62 contrários (16% dos presentes) e 1 Abstenção. Dos votos contrários, 32, ou seja, mais de 50% foram do PSL, e oito do Novo (100% dos seus deputados).

Todos os deputados de Minas, onde o crime ocorreu, votaram a favor da matéria. 





A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247