Novo ministro da Justiça não descarta mudança na PF

Jurista Torquato Jardim afirmou nesta quarta-feira 31, pouco depois de tomar posse como ministro da Justiça, que a Operação Lava Jato não é um programa de governo, mas de Estado, e que vai "conhecer e conversar" com o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, antes de fazer eventuais mudanças na corporação; questionado se descartaria trocar o comando da PF, Jardim respondeu: "o mundo não é maniqueísta"

Torquato Jardim
Torquato Jardim (Foto: Gisele Federicce)

247 - O novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, não descartou nesta quarta-feira 31, pouco depois de tomar posse, que a Polícia Federal possa sofrer mudança em seu comando, hoje do diretor-geral Leandro Daiello.

"A Lava Jato é um programa de Estado, não é coisa de governo, nem do Ministério Público", disse. "O Brasil é institucional, não é personalista. Seja quem for, na Operação Lava Jato, na Polícia Federal, no Ministério Público Federal, o programa continuará. Ele não depende de pessoas", acrescentou.

Jardim foi transferido por Michel Temer do ministério da Transparência para a Justiça, num movimento que foi interpretado pro grande parte da mídia e do setor judiciário como uma tentativa para frear a Lava Jato, que investiga Temer, e tentar ter trânsito melhor nos tribunais que também têm o presidente entre os alvos, como o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Torquato Jardim disse que irá "conhecer e conversar" com o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, antes de fazer eventuais mudanças na corporação. Questionado se descartaria trocar o comando da PF, Jardim respondeu: "o mundo não é maniqueísta".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247