'Numa democracia plena, Dodge e Flores responderiam criminalmente', diz Pimenta

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) disse, no Twitter, que até o momento nem a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, nem o presidente do TRF-4, Thompson Flores, tentaram desmentir as declarações do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, que disse ter sido alvo de pressões feitas por eles para descumprir a ordem judicial que determinava a soltura do ex-presidente Lula; "Numa democracia em pleno funcionamento, ambos estariam afastados de suas funções e teriam que responder criminalmente", postou 

'Numa democracia plena, Dodge e Flores responderiam criminalmente', diz Pimenta
'Numa democracia plena, Dodge e Flores responderiam criminalmente', diz Pimenta (Foto: LULA MARQUES)

247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) disse, por meio de sua conta no Twitter, que até o momento nem a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, nem o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Thompson Flores, tentaram desmentir as declarações do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, que disse ter sido alvo de pressões feitas por eles para descumprir a ordem judicial que determinava a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão.

"Não vi Raquel Dodge e Thompson Flores desmentirem o diretor da Polícia Federal que os acusou de pressão indevida para impedir o cumprimento de ordem judicial. Numa democracia em pleno funcionamento, ambos estariam afastados de suas funções e teriam que responder criminalmente", postou o parlamentar.

Por meio de nota o PT criticou duramente a interferência feita por Dodge e Flores que resultou no descumprimento da ordem judicial e a presidente nacional da legenda, senadora Gleisi Hoffmann, disse irá pedir que o Senado convoque a procuradora-geral ara dar explicações sobre o caso.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247